• JP

Java: Streams API - Map

Desde o Java 8 lançado em 2014 foram adicionados dezenas de novas funcionalidades dentre melhorias na JVM e funções para facilitar a vida do desenvolvedor, pois ele merece. Dentre estas features, estão as Expression Lambda (EL) que foi o ponta pé inicial para a entrada do Java no mundo da programação funcional, melhoria na API de Data e a não necessidade de criar implementações de Interfaces já existentes com a utilização de Default methods.


E a outra novidade é a API de Streams, o foco desse post. A Stream API é uma nova abordagem para se trabalhar com Collections deixando o código menos verboso e mais inteligente.


A Stream API trabalha com o processamento de dados sob demanda e fornece dezenas de funcionalidades para manipular Collections diminuindo o código e simplificando o desenvolvimento em uma espécie de pipeline que será explicado mais a frente.


Vamos criar um Classe representando a entidade Cidade no qual terá como atributos: nome, estado e população. E por fim um método chamado listaCidades que carrega uma lista de objetos do tipo Cidade.


public class Cidade {

    String nome;
    String estado;
    long populacao;

    public Cidade(){}
    
    public Cidade(String nome, String estado,
                  long populacao){
        this.nome = nome;
        this.estado = estado;
        this.populacao = populacao;
    }

    public List<Cidade> listaCidades(){
        List<Cidade> cidades = new ArrayList<Cidade>();
        cidades.add(new Cidade("Hollywood", "CA", 30L));
        cidades.add(new Cidade("Venice", "CA", 10L));
        cidades.add(new Cidade("Houston", "TX", 14L));
        cidades.add(new Cidade("New York", "NY", 21L));
        cidades.add(new Cidade("Albany", "NY", 11L));
        cidades.add(new Cidade("Rio de Janeiro", "RJ", 14L));
        cidades.add(new Cidade("São Paulo", "SP", 90L));
        return cidades;
    }
    
    @Override
    public String toString() {
    return "Cidade: " + nome +
            " /Estado: " + estado +
            " /População: " + populacao;
    }
}

Map


O Map possibilita converter o objeto no tipo do campo que for passado como argumento

List<String> nomes =
        cidade.listaCidades()
                .stream()
                .map(c -> c.nome)
                .collect(Collectors.toList());
                
nomes.forEach(
     c -> System.out.println(c)
);                           

No exemplo acima, no método map foi passado o campo nome do objeto Cidade, neste caso, ao invés de retornar a lista baseado nos objetos do tipo Cidade, será retornado uma lista do tipo String.


Saída:


Hollywood

Venice

Houston

New York

Albany

Rio de Janeiro

São Paulo


Outro exemplo com o campo Cidade.populacao

List<Long> listaPopulacao =
        cidade.listaCidades()
                .stream()
                .map(c -> c.populacao)
                .collect(Collectors.toList()); 
                
listaPopulacao.forEach(
   c -> System.out.println(c)
);         

Saída:


30

10

14

21

11

14

90


Resumindo, o map possibilita um cast para o campo do objeto em que você deseja que seja retornado.

Como funciona a pipeline?


Seguindo o exemplo anterior, a pipeline é um processo sequencial que se diferencia entre operações intermediárias e finais. No exemplo, a Stream é invocada a partir de uma fonte de dados (lista de objetos do tipo Cidade) que trabalha sob demanda, o método map é uma operação intermediária, ou seja, ela processa os dados até que o método collect é invocado, originando uma operação final.


E aí, curtiu? Até mais!

Posts recentes

Ver tudo